Árvores das Nossas Vidas: Palmeira-Jussara

Árvores das Nossas Vidas: Palmeira-Jussara

Dando continuidade a série Árvores das nossas vidas, na qual me proponho a trazer curiosidades a respeito de árvores que participam da nossa vida cotidiana de alguma forma (veja aqui a primeira sobre a castanheira-do-pará), venho tratar da palmeira-jussara, que também é conhecida simplesmente por jussara (ou juçara).

A Euterpe edulis Mart. é uma palmeira da família botânica Arecaceae (uma redundância) com alturas que, na fase adulta, podem variar entre 8 e 15 metros, chegando a atingir até 20 metros (Lorenzi, 2002; Carvalho, 1994). As flores estão dispostas em uma inflorescência de cor creme a amarelado, rendendo a ela o nome de “cachinhos dourados” quando florida. Tudo bem que esse é um apelido que eu mesmo atribuo, mas não deixa de ser verdade.

Cachinhos dourados – Euterpe edulis Mart. com inflorescências.

A ocorrência natural da espécie está associada principalmente a Floresta Ombrófila Densa da encosta atlântica e a Floresta Estacional Semidecidual da bacia do rio Paraná e seus afluentes, com limite de altitude de cerca de 800 metros s.n.m. Desta forma, ocorre desde a Bahia até Rio Grande do Sul, com eventual ocorrência no estado do Pernambuco, além dos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul. A oeste tem como limites a Argentina e o Paraguai (Carvalho, 1994).

A jussara está na última lista oficial de Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção. Isso se deve ao valor do palmito, uma vez que é o mais apreciado para consumo humano. Diferentemente de outras espécies fornecedoras de palmito, a palmeira-jussara não regenera após o corte, fato que gerou a escassez dessa palmeira. Entretanto, o seu palmito ainda é encontrado em mercados, provenientes de plantios manejados e aprovados pelo IBAMA ou órgãos ambientais estaduais responsáveis, embora infelizmente ainda seja vendido a partir de corte ilegal no mercado negro.

Porém, um novo produto desta linda palmeira está acelerando a sua recuperação em nossas florestas. Os frutos estão se tornando mais lucrativos que o palmito, pois assim como o açaí (Euterpe oleracea Mart.), a jussara também fornece polpa alimentícia com valor nutricional semelhante.

Neste vídeo pode ser visto como é o processo de obtenção da polpa dos frutos da jussara e como essa polpa pode ser utilizada na culinária. Realmente um grande passo na conservação desta espécie e na alimentação humana.

Bibliografia consultada

CARVALHO, P.E.R. Espécies florestais brasileiras: recomendações silviculturais, potencialidades e uso da madeira. EMBRAPA – CNPF. Brasília – DF, 1994. 640 p.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil. Vol. 1, 4ª ed. Instituto Plantarum. Nova Odessa – SP, 2002. 384 p.